08 JUN 2019

A festa das crianças com o Papa no Vaticano

A oportunidade é aberta a crianças de toda a Itália que enfrentaram situações de dificuldade e fragilidade social. Neste ano, aquelas que foram atingidas com a queda da Ponte Morandi, em 2018, em Gênova, e que sofreram com as inundações na ilha da Sardenha, em 2013. O grande grupo encontrou o Papa Francisco dentro da Cidade do Vaticano, depois daquela que é considerada uma viagem de esperança promovida pela estrutura "Pátio dos Gentis".

Cidade do Vaticano

Momento de festa e descontração na manhã deste sábado, 8, no Vaticano, com a chegada de centenas de crianças para o encontro com o Papa Francisco, naquela que é a 7ª edição da iniciativa “Trem das Crianças” e, intitulada este “Uma ponte de ouro em um mar de luz”.

A bordo de um trem “Frecciarossa 1000” proveniente de Gênova e do navio Moby Tommy, da Sardenha, estas crianças foram vítimas da queda da Ponte Morandi em Gênova e das inundações que flagelaram a ilha italiana em 2013. Passados os incidentes, o desejo nos coraçõezinhos era um só: encontrar o Papa Francisco. E foi também sobre isto que a meninada falou com o Papa, mas deixando uma mensagem de esperança e de solidariedade.

O tema da iniciativa – Construir pontes para vencer todo isolamento – representa justamente a necessidade de abater qualquer muro e construir passarelas de amor, pontes resistentes a todas as inundações e desabamentos que ferem o cotidiano das crianças. E foi também sobre isto que a meninada falou com o Papa, mas deixando uma mensagem de esperança e de solidariedade.

Com destino ao Vaticano

 

Cerca de 150 estudantes de três escolas de Gênova, que sofreram consequências com a queda da Ponte Morandi, em 14 de agosto de 2018, pegaram o trem que fez uma primeira parada em Civitavecchia para receber mais crianças. O novo grupo chegou de navio, vindo da Sardenha, trazendo crianças de cidades atingidas pelas inundações de 2013.

Em outra parada, na Estação Termini, centro de Roma, juntou-se um grupo de estudantes vindos de Nápoles, para oferecer uma ajuda concreta às crianças dos bairros mais pobres e complexos da cidade, até chegar ao destino final, no Vaticano.

A iniciativa não é só um evento, mas um percurso pedagógico e educativo que continua durante todo o ano escolar dentro das escolas, através de atividades preparatórias e momentos de encontro e formação.

 

 

 

 

 


Assuntos


Compartilhe esta publicação
Nossas redes sociais
Top